O que é Nacionalismo Exacerbado e como essa cultura influenciou a Primeira Guerra Mundial?

O que é Nacionalismo Exacerbado e como essa cultura influenciou a Primeira Guerra Mundial?
o que é nacionalismo exacerbado e como essa cultura influenciou a primeira guerra mundial

Nacionalismo exacerbado tende a aparecer nos estudos de história como uma forma de exaltar as qualidades de um país, assim como vemos o cenário da Primeira Guerra Mundial.

Isso porque uma das maiores influências para as hostilidades entre os países participantes da Grande Guerra foi o nacionalismo, o nosso assunto de hoje, cuja definição pode estar entre uma ideologia e uma ação política.

Para entrarmos no assunto bem rapidamente, o nacionalismo exacerbado começou como sendo uma identidade de povos durante o século XIX, e serviu para persuadir as massas populares a apoiarem os desejos, sentimentos e atitudes expansionistas dos governantes.

Nesse mesmo século, foi quando surgiram os Estados-Nações na Europa, um termo que tem tudo a ver com o nacionalismo exacerbado e como ele influenciou a Primeira Guerra Mundial.

Fique com a gente nesse interessante resumo sobre o que é o Nacionalismo exacerbado, como surgiu desde os anos de Napoleão rumo a conquista de grande parte da Europa até o momento em ganhou força nas batalhas por territórios durante a guerra.

O que é o Nacionalismo?

Existem duas concepções para sabermos o que é nacionalismo exacerbado: uma ideologia e uma ação política.

o que é o nacionalismo

Fonte/Reprodução: original

Nacionalismo como ideologia

Na primeira, entendemos que o nacionalismo corresponde à identidade geral de uma nação, ou seja, a origem comum, os laços culturais, a língua oficial e etnia. Aqui também consideramos a formação dessa nação como um Estado independente ou que é administrado dentro de outro.

Nacionalismo como ação política

Já o nacionalismo exacerbado como ação política carrega questões como a autodeterminação dos povos. Com isso, a soberania é um ponto muito importante ー quando os países têm autoridade sobre assuntos internos e internacionais.

O que o leitor precisa captar além disso, é que Nacionalismo exacerbado se desenvolveu para que as pessoas compreendessem o fenômeno muito em alta no século XIX, que era exatamente esse sentimento de pertencimento a uma região, cultura, povo (ou, a uma raça).

Qual era o objetivo do nacionalismo?

Anteriormente, o discurso do nacionalismo exacerbado tinha por base mostrar ao cidadão civil que era necessário se alistar no exército em defesa de sua nação, o que também levava o termo pátria como destaque.

O grande exército francês de Napoleão foi um feito que devemos mencionar para entender os trâmites desse fenômeno.

Além disso, era amplamente propagado o nacionalismo com o intuito de fomentar a expansão territorial de alguns estados, uma ação necessária para unir povos.

Como o nacionalismo contribuiu para a Primeira Guerra Mundial?

De fato, o nacionalismo exacerbado tomou tal forma que encorajou muitos na Primeira Guerra Mundial, logo no começo do século XX, e, posteriormente, no avanço de regimes totalitários, como bem estudamos sobre o nazismo e o fascismo.

como o nacionalismo contribuiu para a primeira guerra mundial
Fonte/Reprodução: original

Vale colocar em xeque, esse lado extremo e praticamente horrendo de como o nacionalismo exacerbado se misturou com teorias que elevavam a raça ariana (branca), particularmente do povo alemão.

Tal ideologia do Partido Nazista da Alemanha apontou seu povo como sendo o encarregado de construir um império mundial. Certamente, essa foi um variante catastrófica da ideologia nacionalista.

Quais foram os movimentos nacionalistas que antecederam a Primeira Guerra Mundial?

Os grandes movimentos que carregaram o nacionalismo exacerbado como entendemos hoje, e que um pouco mais tarde iriam influir na Primeira Guerra Mundial foram o Pan-eslavismo e o Pan-germanismo.

O objetivo de ambos movimentos com viés do nacionalismo exacerbado era óbvio. Vejamos:

Antecedentes do nacionalismo exacerbado: Pan-eslavismo

Primeiramente, o plano da Grande Sérvia teve como objetivo estender a jurisdição sérvia para a região dos Balcãs, centralizada na Europa, segundo o qual se afirmavam na necessidade de pertencerem a uma etnia autônoma em relação aos impérios atuantes na região.

Seus líderes desejavam unir os povos sérvios, e seu início se deu em 1878 depois que a Sérvia se libertou do Império Turco.

Isso levou à guerra dos Balcãs em 1912, de forma a acirrar os sentimentos nacionalistas exacerbados contra a dominação do Império Austro-húngaro. Como resultado, bem sabemos, o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, à beira de iniciar a então Primeira Guerra Mundial.

A Rússia com o bastão de Nicolau II também entrou nesse conflito, e deu um apoio à Sérvia, para irem de frente com o imperialismo Austro-húngaro. A nação russa, na verdade, estava atenta a suas próprias ideias expansionistas na mesma região com base mais uma vez, no nacionalismo exacerbado.

Pangermanismo

Sobre a região dos Balcãs ainda havia outros interessados que se autodeterminavam através do mesmo discurso nacionalista (já exacerbado a essa altura): dominar territórios e unir um grande povo.

Desta vez, por meio de um grupo de alemães carregados pelo nacionalismo exacerbado de modo a constituir o pangermanismo. Este segundo movimento originou-se na chamada Liga Pangermânica, lá em 1895.

A prioridade, portanto, foi claramente a expansão do Império Alemão, a anexação de todos os territórios que tivessem habitantes com origem germânica na disputada Europa Central.

Esse discurso do pangermanismo, como um dos primeiros movimentos do nacionalismo exacerbado, esteve fortemente presente na representação do Kaiser Guilherme II na Primeira Guerra Mundial.

Quando surgiu a ideia de nacionalismo?

Bem como falamos no início, a ideia nacionalista apareceu pela primeira vez na França de Napoleão Bonaparte, mais especificamente após a Revolução Francesa em meio a uma grande conquista do comandante de boa parte da Europa.

Com isso apenas já se pode ter noção de como o nacionalismo em seus primórdios se tornou um fenômeno.

O movimento surgiu a partir das forças políticas engajadas pelos ideais iluministas e com ruir do Absolutismo Monárquico. Procuravam-se erguer um Estado nacional no qual seus membros passavam de súditos do rei para verdadeiros cidadãos.

Nesse sentido, o sentimento nacional tomou conta do século XIX a ponto de alcançar o status de ideologia política.

Foi um grande salto do que se tinha como Estado-nação defendido nas guerras napoleônicas até os chamados Estados Nacionais do século XIX, os quais tinham a identidade de soberanos segundo a união e expansão dos cidadãos e não mais conforme a figura do monarca.

O que você achou dessa abordagem? Foi possível compreender como os objetivos dos países se modificaram até serem chamados de nacionalismo exacerbado? Deixe seu comentário sobre o que você aprendeu desse tipo de influência e volte para mais leituras sobre Primeira Guerra Mundial!

GOSTOU?! COMPARTILHE AGORA!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Wanderson Queiróz

Wanderson Queiróz

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias populares

Leia também